Emb. Luiz de Albuquerque Veloso 1

Foi verdadeiramente com grande entusiasmo e interesse que vim para Argel representar Portugal, atendendo à tão marcante e inegável relevância das relações bilaterais, bem como à amizade que une os dois países. As relações são antigas e sólidas, tanto do ponto de vista político como económico e desejo que, com a ajuda de todos, as possa fortalecer e desenvolver ainda mais.
Gostaria de começar por salientar a grande proximidade entre Portugal e Argélia que, muito embora não tenham fronteiras comuns, não podem deixar de ser considerados vizinhos: Argel é a terceira capital mais próxima de Lisboa. A vizinhança também se manifesta do ponto de vista da História com a presença muçulmana, que incluía berberes islamizados do território argelino, no que seria Portugal, e no resto da Península Ibérica durante cerca de 700 anos, dos séculos VIII ao XV, e que deixou tantas marcas em Portugal, tão presentes ainda hoje. No património arqueológico, bem como v.g. na língua portuguesa, onde são inúmeras as palavras de origem árabe usadas na linguagem quotidiana, mas também na nomenclatura de tantas cidades e terras portuguesas.
Por razões históricas mais recentes, Portugal e Argélia estabeleceram relações diplomáticas em março de 1975 que se concretizam em agosto desse mesmo ano com a apresentação de credenciais do primeiro embaixador de Portugal em Argel e, posteriormente, do da Argélia em Lisboa. A presença diplomática nas capitais permitiu, naturalmente, o aprofundamento e a dinamização da relação mútua, nomeadamente com a assinatura de diferentes acordos e outros instrumentos internacionais. Ainda do ponto de vista bilateral, é fundamental destacar que a Argélia é dos poucos países com que Portugal tem cimeiras regulares - encontros bianuais a nível de ministros e chefes de Governo - iniciadas em 2007 que permitem manter um diálogo permanente, estruturado e consequente.
Para além do campo político, os dois países são parceiros nos domínios da ciência, comércio, economia, educação, cultura, também nos da segurança, defesa e cooperação militar dispondo ambos os países de adidos militares junto das respectivas embaixadas. Portugal e Argélia são ainda parceiros a nível multilateral, seja nos diversos organismos das Nações Unidas, seja noutras organizações internacionais. Como membro da União Europeia, Portugal desenvolve papel crucial nas relações com Magrebe e África, certamente devido à sua longa relação histórica e de amizade com o continente africano. Acresce que ambos os países partilham a mesma visão para as relações bilaterais, bem como multilaterais onde devem assentar os valores da paz e o mesmo entendimento, por ex., na fundamental luta comum contra o terrorismo.
Não será exagero afirmar que do ponto de vista político Portugal e Argélia atingiram a excelência das relações bilaterais e que esta qualidade se concretiza nas variadas áreas de cooperação, nomeadamente económicas. Sendo a Argélia um grande produtor de hidrocarbonetos, Portugal é seu cliente pois é deste país que importa muito do gás natural que consome.
A presença portuguesa manifesta-se também pelo grande número de empresas nacionais no mercado argelino das mais significativas e diferentes áreas, das obras públicas e construção à consultoria passando por outros tipos serviços, para além das que marcam a sua actividade no país sem necessitarem de uma presença física. A Argélia continua a ser uma oportunidade negócios em que Portugal continuará seguramente a participar com a sua experiência e competência. E não apenas nas tradicionais áreas, mas também noutras em que se podem criar novos dinamismos mútuos, como start ups, economia digital ou energias renováveis.
A criação de uma cátedra de português na Universidade de Argel, mas também a expansão do ensino da língua portuguesa no ensino secundário, vão decerto deixar marcas e ajudar a estreitar as relações entre os dois países, bem como fomentar o turismo, permitindo que mais argelinos conheçam o país Portugal e mais portugueses conheçam o país Argélia.
Atendendo à importância das relações de Portugal e Argélia, conto com todos os funcionários da Embaixada em Argel e com a Comunidade portuguesa na Argélia, apesar de reduzida, nomeadamente os empresários portugueses, área em que a presença portuguesa é tão determinante, para me ajudarem a desempenhar a minha função de facilitador de actividades que promovam Portugal na Argélia, mas também, porque não, da Argélia em Portugal. Do mesmo modo, não deixarei de dar prioridade também aos contactos com as restantes Missões presentes na Argélia, aproveitando a experiência de todos.
Uma coisa posso garantir aos portugueses na Argélia e a todos os que em Portugal quiserem trabalhar, estudar, investir ou visitar este país: contem incondicionalmente comigo, e com a Embaixada de Portugal em Argel, para tudo o que estiver ao nosso alcance.

Luiz de Albuquerque Veloso
Embaixador de Portugal em Argel
Março de 2020

 

  • Partilhe